17 agosto 2012

Somos Justificados pela Fé (Romanos) ou pelas Obras (Tiago)?


Em Romanos é dito: visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei… (3:20), Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei (3:28), Pois que diz a Escritura? Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça (4:3), e Justificados, pois, mediante a fé (5:1). Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça (4:5).

Em Tiago é dito: Verificais que uma pessoa é justificada por obras e não por fé somente (2:24), e … assim também a fé sem obras é morta (2:26).




Qual vale? Somos justificados pela fé ou pelas obras?

Será que a Bíblia se contradiz?


Uma crença fundamental dos Cristãos é a de que somos justificados pela fé. Justificação significa que Deus declara um pecador como sendo justo. Ele faz isso ao dar crédito, ao atribuir a retidão de Jesus ao pecador. Isso é feito pela fé. Isto é, quando o pecador põe sua fé no sacrifício de Jesus e confia nele e não em si mesmo pela retidão, então Deus o justifica: Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça (Romanos 4:3). Mas e se a Bíblia ensina que somos justificados pela fé, será que ela também ensina que somos justificados pelas obras como Tiago parece querer dizer? Temos uma contradição? A resposta é não.


O contexto é tudo


É errado pegar um versículo, lê-lo fora de contexto, e tentar desenvolver uma doutrina somente a partir dele. Portanto, vamos dar uma olhada no contexto de Tiago 2:24, que diz que um homem é justificado pelas obras. O capítulo 2 da carta de Tiago tem 26 versículos: Os de 1-7 nos ensinam a não mostrar favoritismo, 8-13 são comentários sobre a Lei, e 14-26 são sobre a relação entre a fé e as obras.

Para simplificar, sumarizei cada versículo e organizei a seção:


14 – Qual é o proveito, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras?
15 – Se você ver algum necessitado,
16 – E qualquer dentre vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso?
17 – Assim, também a fé, se não tiver obras, por si só está morta.
18 – Mas alguém dirá: eu, com as obras, te mostrarei a minha fé.
19 – Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios crêem e tremem.
20 – A fé sem as obras é inoperante.
21 – Não foi por obras que Abraão, o nosso pai, foi justificado, quando ofereceu sobre o altar o próprio filho, Isaque?
22 – Vês como a fé operava juntamente com as suas obras; com efeito, foi pelas obras que a fé se consumou,
23 – E se cumpriu a Escritura, a qual diz: Ora, Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça.
24 – Verificais que uma pessoa é justificada por obras e não por fé somente.
25 – Raabe foi justificada pelas obras.
26 – A fé sem obras é morta.


Note que Tiago começa essa seção usando o exemplo de alguém que diz que tem fé, v. 14. Então ele começa com a negativa e demonstra o que é uma fé vazia vv. 15-17. Depois ele mostra que esse tipo de fé não é muito diferente da fé dos demônios v. 19. E finalmente, ele dá exemplos da fé viva ao mostrar Abraão e Raabe como exemplos de pessoas que demonstraram sua fé pelas suas ações.

Tiago está examinando dois tipos de fé: Uma que leva às obras para Deus e outra que não. Uma é verdadeira e a outra é falsa. Uma é morta e a outra é viva; daí: A fé sem obras é morta (Tiago 2:26).

Esta é a razão pela qual no meio da seção sobre fé e obras ele dizer no versículo 19: Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios crêem e tremem. Tiago diz isso, pois os demônios crêem em Deus, ou seja, eles têm fé, mas a fé deles é inútil. Ela não resulta em obras adequadas. A fé deles é somente um reconhecimento mental da existência de Deus.


Ascentia e Fiducia


É necessário introduzir duas palavras aqui: Ascentia e fiducia. Ascentia é a ascensão mental, o reconhecimento mental da existência de algo. Os demônios reconhecem e crêem que Deus existe. Fiducia (ou fidúcia) é mais do que mero reconhecimento, envolve a confiança em algo, entregar-se a algo, uma completa crença e aceitação de algo. Este é o tipo de fé que um Cristão tem em Cristo. Um Cristão, portanto, tem fidúcia; ou seja, ele tem a fé verdadeira e real em Cristo, e não o simples reconhecimento de que ele viveu aqui na Terra. Outra forma de explicar isso é que muitas pessoas criam que Jesus viveu: Ascentia. Mas eles não criam que ele era seu Salvador, aquele a ser buscado e confiado para que obtivessem o perdão pelos seus pecados.

A ascentia não leva às obras, a fidúcia leva. A ascentia não vem do coração, a fidúcia vem.

E o que Tiago está dizendo?

Tiago está dizendo que se você é um Cristão, então é melhor que você manifeste algum tipo de obra adequada, caso contrário, sua fé é falsa. Esta opinião é repetida em 1 João 2:4: Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade.

Aparentemente, havia pessoas que estavam dizendo ser Cristãs, mas não estavam manifestando os frutos do Cristianismo. Essa fé justifica? Será que a “fé” morta, que não produz mudanças em uma pessoa e nenhuma boa obra perante os homens e Deus é uma fé que justifica? Absolutamente não. Dizer que crê em Jesus não é o bastante. Você deve realmente crer e confiar nele. Se realmente o fizer, então demonstrará essa fé em uma vida transformada e para Deus. Se não, sua declaração tem o mesmo valor da dos demônios: “Nós cremos que Jesus viveu”.

Note que Tiago na verdade cita o mesmo versículo que Paulo usa para apoiar o ensino da justificação pela fé em Romanos 4:3. Tiago 2:23 diz: e se cumpriu a Escritura, a qual diz: Ora, Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça. Se Tiago estivesse tentando ensinar uma doutrina de fé e obras contradizendo os outros autores do Novo Testamento, ele não teria utilizado Abraão como exemplo.

Portanto, somos justificados pela fé. Ou seja, somos feitos justos aos olhos de Deus pela fé, como amplamente demonstrado em Romanos. Porém, esta fé, se verdadeira, irá resultar em atos apropriados para a salvação. Afinal de contas, Deus disse em Efésios 2:8-10: Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.

13 comentários:

  1. Diego conforme relatado acima conforme as escrituras percebemos claramente que nem "somente Fé" e nem "somente Obras" são suficientes para nos salvar!!!

    ResponderExcluir
  2. Entáo devemos ter a Fé e a Obra, para sermos Justificados? uma delas so jamas seremos?

    ResponderExcluir
  3. Errado amigo, ele está dizendo que a fé sem obras não salva e isso é maior mentira de todas, porque a fé baseia-se no que Cristo fez e não no que o homem faz.

    Ele não diz que as obras são um resultado da fé, mas diz categoricamente que a fé sem as obras não salva e é morta e inutil; então o dom do espirito está morto sem as minhas obras? Então a vida está no homem ou no Espirito?

    Porque se a fé sem as obras não salvam, logo o que salva é as obras do homem e não a fé visto que sem elas a fé é morta?

    Quem pensa assim estou certo que será condenado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia é um todo e não apenas um só livro. O apóstolo Paulo diz que somos justificados pela fé e não pelas obras da lei (Romanos 3:28). Mas Paulo diz também mais à frente, em Romanos 7:6, "Porém agora estamos livres da lei porque já morremos para aquilo que nos mantinha prisioneiros. Por isso somos livres para servir a Deus não da maneira antiga, obedecendo à lei escrita, mas da maneira nova, obedecendo ao Espírito de Deus."
      O mesmo apóstolo Paulo diz que devemos obedecer ao Espírito de Deus. Quando a pessoa crê em Jesus, ele deve demonstrar isso, pois o próprio Cristo disse que a pessoa que o ama obedecerá à sua mensagem. Provamos o nosso amor a Jesus obedecendo aos seus mandamentos. (João 14:21)
      É o mesmo que dizer: eu amo meu pai, mas não faço nada para provar.
      Jesus nos amou tanto que deu a sua vida por nós e por isso, Cristo disse que quem não estivesse pronto para morrer como ele iria morrer não seria digno de segui-lo. (Mateus 10:38)
      Por isso as obras não salvam, mas elas são um resultado da salvação.

      Excluir
    2. A bíblia revela taxativamente e com clareza que a salvação se dá por obras também.

      Tg2:24- Verificais que uma pessoa é salva(justificada) por obras, e não por fé somente.

      Excluir
    3. A bíblia revela taxativamente e com clareza que a salvação se dá por obras também.

      Tg2:24- Verificais que uma pessoa é salva(justificada) por obras, e não por fé somente.

      Excluir
  4. quem quiser conhecer a verdade visite o meu site http://igrejadoseleitos.com/?p=753

    ResponderExcluir
  5. quem quiser conhecer a verdade visite o meu site http://igrejadoseleitos.com/?p=753

    ResponderExcluir
  6. Somos pela fé primeiramente, as obras e a fé andam de mão dadas.Como você crer que Jesus salva mas não prega o Evangelho?
    Sua fé sem ação de nada adianta!!
    Mas a Fé em si já salva, porque ai entraria o exemplo de uma pessoa prestes a morrer e aceita Jesus de fato e de verdade, não poderiamos julga-la por não ter feito obras mas se ela creu ela foi salva porque somos justificamos pela fé e não pela obras!
    Se crer e esta vivo, faça obras não fique parado !

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Nada disso, as obras do homem não andam com a fé que está nas obras de Deus; além disso,não é isso que o Tiago diz, mas ele afirma que a fé em si mesmo é morta e inútil e que sem as minhas obras não pode salvar.

    Logo é o mesmo que dizer: que a graça de Cristo sem as minhas obras é morta e inútil, e sendo assim são as minhas obras (eu mesmo) que me salvam e não a graça de Cristo.

    Não pode haver maior blasfemia

    ResponderExcluir
  9. Nada disso, as obras do homem não andam com a fé que está nas obras de Deus; além disso,não é isso que o Tiago diz, mas ele afirma que a fé em si mesmo é morta e inútil e que sem as minhas obras não pode salvar.

    Logo é o mesmo que dizer: que a graça de Cristo sem as minhas obras é morta e inútil, e sendo assim são as minhas obras (eu mesmo) que me salvam e não a graça de Cristo.

    Não pode haver maior blasfemia

    ResponderExcluir
  10. Eu percebo , erro sobre observação do texto de tiago comparado com apostolo paulo, rm .
    1* A escritura ñ pode se contradizer .
    2* devemos entender que tiago era rabi em uma sinagoga judaica .

    Quando uma pessoa , esta se afogando , ela precisa de um salva vidas . Nesse caso ele ñ pode se salvar , ou caso contrario ñ estaria se afogando .

    Usando esse mesmo contexto , ñ podemos salvar a nos mesmos .
    Visto que a lei foi dada aos judeus ñ aos gentios .
    E os judeus negaram a cristo , portanto todo aquele que crer sera salvo . Ñ por obras , por que obras da lei foi dada aos judeus .

    E tiago esta dizendo , vc que antes roubava , matava estuprava , aceitou cristo e ñ parou de fazer essas antigas obras , como podes dizer que cristo esta na sua vida ? Aquele que aceita cristo antes pecava agora ñ peca mais .assim como cristo disse a prostituta .
    Mas ninguem pode mudar esses mal habitos se ñ conhecer novo caminho .
    Eu que sirvo judaismo entendo melhor que vcs sao cristaos .

    ResponderExcluir