16 março 2011

É justo para os porcos? então é justo para a igreja!

De Paulo Barbosa

"Fitando os olhos em Jesus, autor e consumador da nossa fé..." (Hebreus 12:2)


Certa vez um cristão visitou um fazendeiro com o propósito de falar de Cristo. "Eu não vou à igreja de jeito nenhum", disse o fazendeiro. "Eu conheço um velho que vai lá e um outro sujeito que também vai, dizendo que são cristãos e a vida deles não é diferente da minha. Eu sou tão bom quanto eles são". Em todos os lugares onde o fazendeiro ia, falava dos hipócritas que haviam naquela igreja.

Passaram-se alguns meses e o cristão visitou novamente o fazendeiro. "Eu desejo comprar um porco", disse o cristão. O fazendeiro mostrou-lhe todos os seus melhores porcos. Em certo momento eles passaram por um bem raquítico. "Eu creio que vou levar aquele ali", falou o cristão. "Mas por que logo aquele? É o pior dentre todos os meus porcos", argumentou o fazendeiro.

"Tenho certeza de que é este que eu quero" insistiu o cristão. O porco foi levado para o caminhão. "Agora", disse o cristão, "e se eu der um passeio com este caminhão dizendo a todas as pessoas que é essa a qualidade de porco que você vende?" "Isto não seria justo!" exclamou o fazendeiro. "Eu tenho porcos excelentes e você quer mostrar logo o pior?!" O cristão respondeu: "Se essa atitude é justa para a igreja, também é justa para os porcos."

Nenhum comentário:

Postar um comentário