04 março 2009

Cálice - Metal Nobre




Não me esqueço de um sonho
Quando acordei, um gosto amargo em mim ficou
Lembro do amor de um Homem pelo Seu povo
Do seu triste olhar em uma cruz
Tão só me encontrei naquele instante
Ao ver gotas de sangue em Seu rosto escorrer
Dos seus olhos eu vi a inocência viver
O que fez eu não sei, não pude entender

Pai! Não quero sentir o gosto amargo desse cálice
O véu se partiu em dois. Houve trevas
Então pude compreender
Ele morreu por mim e por você

Como um cordeiro se sacrificou
Se sacrificou

Nenhum comentário:

Postar um comentário