24 maio 2008

Para meu Papai

Papai , Lembra-se de quando eu chorava nos teus braços, que eu caia por ter tropeçado naquelas pequenas pedras e ficava brava e mais ainda, quando eu pensei que estava difícil, queria sair daquela vida então resolvi mudar. E ainda te disse: -Poxa papai! Porque não me disse que seria mais fácil vir por aqui, não queria que eu caminhasse? Então fiquei emburrada, pois não havia recebido a dica de que aquele caminho era fácil e curto; comecei bem, parecia no início não ter pedras,mas logo vi que era escuro, eu sentia fome, não tinha o que beber, tinha muita gente nele, porém, notei que apesar de tanta gente, todos estavam só, e meu coração entristeceu-se, porque não te vi ali, iam empurrando umas as outras dizendo que eram livres, e num descuido acabei tropeçando numa pedra e caí; Pai, tinha tanta gente, ninguém parou pra me ajudar, quis chorar em ver tamanha desumanidade, zombaram de mim; e eu lembro quando o SENHOR me dizia para não acentar no acento dos zombadores.
E como um bebê indefeso chamei por ti, e mais uma vez, o SENHOR lá estava, diante de todos que o negaram, só pra me pegar no colo e me levou de volta pra casa, pra me socorrer, e me chamar de filha. Naquele momento meu coração transbordou, e pude ver que não posso viver sem ti. Estou aqui papai, como criança de novo, aquela que achou que já caminhava sozinha, quando na verdade era apenas carregada, e pude perceber que as vezes que eu imaginava ter caído foram as vezes que o Senhor me colocou no “chão” para que eu aprendesse andar, e alguns tombos seriam necessárias para que eu firmasse meus passos mais a frente, e por isso disse para eu não correr, pois haveria a hora em que o Senhor soltaria a minha mão, porém continuaria comigo, me ajudando a passar os obstáculos. Papai, estou aqui para pedir-lhe perdão, perdão por não ter entendido que o Senhor me da de beber e de comer, o senhor me carrega no colo, o senhor é meu PAI, pois nenhum outro me ama como o SENHOR, obrigada por estar aqui comigo agora, e por nunca ter me abandonado, nem mesmo no momento em que eu acreditei que o SENHOR não era pra mim.
Nessa noite PAPAI, choro em teus braços mais uma vez, e mais uma vez tenho seu colo, e meu coração pode transbordar de alegria, e eu posso sorrir.
Não quero mais acreditar que posso crescer e só por isso andar sozinha. Agora entendo, que só poderei crescer se eu estiver ao seu lado.
Amo-te Papai.

Sua filha que às vezes erra, mas que tem a “coragem” de pedir-lhe perdão!

Ps: Obrigada por nunca ter me abandonado, e sei também que lhe partiu o coração ver todos aqueles filhos teus virando as costas para ti!

De uma pequena criança, que precisa sempre mais de ti!

Cabe a nós deixarmos nosso Papai feliz, trazendo de volta para seus braços todos aqueles que caminham sem rumo, e apresentar-lhes ao Pai que muitos ainda não conhecem, pois esse é o mínimo que podemos fazer, por aquele que derramou seu sangue para que pudéssemos ser salvos.
Façamos nossa parte, como filhos obedientes, e não filhos egoístas!!!


DEUS ESTÁ CONOSCO. E NÓS, ESTAMOS COM ELE?

Nenhum comentário:

Postar um comentário