03 março 2008

Artigo - Quem Muito Quer... Pode Tudo Perder

"O justo come e fica satisfeito; mas o apetite dos ímpios nunca se satisfaz" (Provérbios 13:25).

É conhecida a história do cachorro que, cruzando a ponte sobre um rio, com um pedaço de carne na boca, viu a sua própria sombra na água e achou que o outro cachorro tinha um
pedaço de carne duas vezes maior do que a que ele trazia. Imediatamente deixou cair seu pedaço de carne e atacou ferozmente o outro cachorro com a intenção de tomar-lhe o seu pedaço. Ao fazer isso, perdeu a ambos: o que viu abaixo de onde passava, por ser uma sombra e o seu próprio pedaço que caiu e sumiu nas águas do rio.

Temos um bem extremamente valioso em nosso poder que é a salvação alcançada em Cristo Jesus, o nosso Senhor. Certamente encontraremos sombras da verdadeira felicidade que aos olhos carnais poderão parecer maiores e mais atrativas, mas que serão ilusórias e enganadoras.

O mundo tem muitos reflexos de imagens coloridas e atraentes. Muitos se deixam seduzir e não resistem à tentação apresentada. Excitados pelo brilho de suas luzes fulgurantes, enveredam-se por caminhos que apenas conduzirão à perdição. Deslumbrados pelo que julgam ser um horizonte de alegria e júbilo, às vezes, muito tarde, perceberão que tudo não passa de sombras que não conduzem a lugar algum.


A busca incessante pelos bens materiais quase sempre impede que vejamos os tesouros que já possuímos. Queremos ter mais quando o que possuímos já é suficiente. Quando descansamos,
agradecidos, diante de Deus pelas bênçãos alcançadas, aproveitamos muito mais a vida abundante que o Senhor nos outorgou. Se condicionamos a nossa alegria à aquisição de
bens materiais, podemos nunca alcançá-la.

Regozijemo-nos, pois, por Cristo estar vivendo em nossos corações. Não há, em todo o mundo, tesouro maior para uma vida plena de gozo e felicidade. Poderemos até adquirir muitos bens, mas serão apenas complemento em nossa vida e não a motivação única para vivê-la.

Quem busca com ansiedade ter cada vez mais pode acabar perdendo o que já tem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário