08 agosto 2007

Artigo - Chega de "Boacumba"

“Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas” - II Timóteo 4:4

Assistindo um programa evangélico na televisão estava sendo levando pelas belas palavras de um pastor que afirmava que o ouvinte precisava se firmar na fé viva, que não pode ser abalado pelas adversidades, que existe uma esperança acima de tudo e etc, e eu ingênuo estava pensando que o pastor estava se referindo a Jesus de Nazaré, mas para minha surpresa ele finalizou dizendo: “você só consegue alcançar esta segurança aqui na nossa igreja”. Confesso que fiquei pasmo por alguns minutos, pois o pregador nem mencionou Jesus. Fico a perguntar: que fé é esta que não está centrada em Jesus, que esperança é esta que não está fundamentada em Cristo? O que se percebe é uma completa inversão de valores, onde a igreja ocupa o lugar de Jesus e Jesus se torna um mero amuleto que nem merece ser citado.

A “boacumba” evangelical consegue desafiar a imaginação de qualquer pessoa. Em um outro momento assistindo um programa na televisão e quando que caminhando para o fim o pregador diz para os telespectadores pegarem um copo de água e orarem, pois quando ingerirem a água o mal vai sair, a tentação vai ser vencida e a vitória vai chegar. Novamente fiquei assustado, pois ao que me parece na bíblia não há menção que alguém que venceu a tentação ao tomar um copo de água, e nunca li na Escrituras que o mal sai de uma vida “afogado”, muito menos que a vitória se alcança de uma forma tão simplista. Daí surge algumas perguntas, tipo, para que ler a bíblia se posso simplesmente tomar um copo de água para vencer a tentação? Para que orar a Deus se quando tomo um copo de água “benzido” alcanço a vitória? Infelizmente, a sociedade e, ao que parece, os próprios pregadores preferem acreditar que um copo de água é mais eficaz que a pregação do Carpinteiro chamado Jesus.

A onda do momento é o “sal ungido em Israel” e a entrevista com as “ex-mães de santo”. É incrível! Um sal que quando ingerido tem até o poder de expulsar demônios como apareceu num destes programas, que de evangélico não se tem nada. Se a moda pega nem de oração vamos precisar é só dar o sal e pronto, simples, prático e rápido, ah! Jesus, para que? Só precisa do “sal ungido em Israel”. Caso o mal persista e queira ter certeza que não existe mais nenhum encosto na sua vida é só ligar e conversar ao vivo com uma das “ex-mães de santo”, elas têm todas as respostas. O que novamente me surpreende é que Jesus é usado meramente como uma palavrinha mágica que quando dito com uma entonação de voz mais agressiva junto às frases do tipo, eu ordeno, eu decreto é que tem poder. O que fica explicito e que caracteriza em uma tremenda aberração cristã é que o poder está na fé da pessoa, não em Jesus.

Poderia escrever várias páginas sobre as atrocidades cristãs que líderes evangélicos estão praticando nos cultos, entretanto, meu alvo neste artigo não é fazer com que eles mudem, pois a bem da verdade eles gostam de enganar as pessoas. Meu alvo neste artigo é tentar despertar você caro leitor para que use um pouco de senso cristão e veja com seus próprios olhos o quanto Jesus esta sendo minimizado nos cultos evangélicos, o meu desejo é que você desperte e veja o quando a bíblia perdeu o valor na vida cristã.

O processo para se entender estas “maracutais” espirituais é óbvio. Da mesma maneira que só existe ladrão por que existem pessoas que vão comprar as peças roubadas, assim também, só existem estes mercenários da fé por que existem pessoas que participam (compram) destes rituais. A partir do momento que estes líderes evangélicos perceberem que as pessoas não mais estão acreditando nestas fábulas eles terão que mudar ou fechar as portas da igreja. Estou convencido de que Deus espera de nós, simples cristãos, uma resposta a tamanhas ofensas ao cristianismo bíblico.

O maior erro não está nos líderes que prega estas deformações cristãs, pois eles só praticam o que o mercado cristão consome. O pior de todos os erros está naqueles que praticam, acreditam, aceitam e consomem este lixo evangélico. Por isto, reafirmo que meu público alvo neste artigo não são estes líderes “pop-star”, mas sim os simples cristãos que ainda acreditam na mensagem de Jesus, que ainda acreditam na centralidade da cruz, que ainda acreditam na fundamentação bíblica. A estes eu quero me juntar para lutar por uma Igreja que seja Igreja e por um Cristianismo que seja Bíblico.

Podemos fazer algo que seja genuinamente protestante, ou seja, lutar contra estas heresias. Contudo, a maioria das pessoas prefere ficar com os braços cruzados e com a boca tampada simplesmente vendo a Igreja de Jesus se perder num emaranhado de “boacumba”. Entretanto, finalizo te desafiando com a frase de Edmund Burke que diz: “ninguém comete erro maior do que não fazer nada porque só pode fazer um pouco”.

“Estes eram mais nobres do que os de Tessalônica e receberam a palavra com ansioso desejo, indagando todos os dias, nas Escrituras, se essas coisas eram de fato assim” - Atos dos Apóstolos 17:11.

Que Deus nos ajude!

Retirado de: Vinícius O.S. Guimarães
http://www.tocandoasnacoes.com/artigos/artigo.php?id_artigo=148

Um comentário:

  1. Concordo em "número e grau" com o amado mas Nosso Grandioso Deus já muitos séculos atras nos alertava atraves da "boca" do profeta Jeremias Cap 5 vv 30,31 "Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na terra. Os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam pelas mãos deles, e o meu povo assim o deseja: e que fareis no fim disto?".

    Faça-nos uma visita http://crenatos.blogspot.com. Temos muito em comum nesta luta.

    Fica na paz e continue a luta.

    ResponderExcluir